Faz hoje 50 anos que houve uma revolta de trabalhadores do cais de Bissau que foram brutalmente massacrados, dezenas  cadáverese  mais de centenas de feridos pela polícia colonial. Esse acto ficou conhecido por massacre de pindjiguiti. O massacre ponto crucial para desencadear a luta armada na Guiné Bissau que resultou na independência de Cabo Verde e Guiné Bissau.    

A figura de Amílcar Cabral nunca foi esquecida pelo povo da Martinica, no dia 11 de Julho, foi homenageado no país natal do poeta da negritude, Aimé Cesaire.
No quadro da 39ª edição do Festival Cultural de Fort-de-France, Cabo Verde teve uma participação especial, que contou a participação do grupo Ferro Gaita, Tutu Lima, Fundação Amílcar Cabral, entre outros.
Recorde-se que Amílcar Cabral foi contemporâneo de Aimé Cesaire, Leópold Sédar Senghor e Leon Damas, figuras da Negritude: movimento literário e politico que antecede no tempo as lutas de libertação dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa. Por aquilo que representa, Amílcar Cabral era bastante apreciado e estimado pelos intelectuais da Negritude.
Estiveram presentes Ana Maria Cabral, viúva do homenageado, e Carlos Reis, em representação da Fundação Amílcar Cabral.
“O papel da cultura na luta de libertação nacional no quadro do pensamento de Amílcar Cabral” foi o tema abordado na palestra apresentado por Carlos Reis. O orador fez também referência à importância do papel de Amílcar Cabral na luta pela libertação de África, em particular da Guiné-Bissau e Cabo Verde.
Seguem os recortes de imprensa sobre a participação da FAC nesta memorável homenagem.
Leonor Rodrigues

17 de Novembro – terça-feira

SiNeKafé – 19h

1929 ı  P&B ı  16 min

Un Chien Andalou é um filme surrealista lançado em 1929 na França e dirigido/escrito por Luis BuñuelSalvador Dalí. É considerado o maior representante do cinema experimental surrealista, embora exista outros filmes do gênero. Foi realizado em 1928, época ainda do ápice das vanguardas européias, o filme nasceu de uma colaboração de Luis Buñuel com o pintor Salvador Dalí.

18 de Novembro – quarta-feira

Mês Internacional do Filme Documentário– 19h

Documentário/Debate

O Comércio Justo, de Martine Bouquin et Jean Lefaux – 1999 – 47mm

A Ilha das Flores, de Jorge Furtado, 1989 – 13mm

O debate conta com a presença de Mário Vaz Moniz, Presidente da Plataforma ONG e Irani Maia Pereira, Economista

Co-produção: FAC e Centro Cultural Francês

19 de Novembro – quinta-feira

Dia Mundial da Filosofia – 19h

Instalação, poesia visual e outros contributos

O Dia Mundial da Filosofia foi instituído pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Todos os anos ele é comemorado na terceira quinta-feira do mês de novembro. Neste ano, o dia 19 de novembro permite mais uma possibilidade de provocarmos perguntas e refletir sobre a importancia da Filosofia para reaprendermos a ver o mundo (Merlau-Ponty) continuamente. Inicialmente o projecto seria conduzido por Irene Cruz, docente de filosofia da UNI-CV, e Juliana Tq. Luiz, socióloga, com a participação especial de César Schofield Cardoso. Infelizmente, por motivos alheios à nossa vontade, o evento teve que ser adiado. No entanto, e porque o dia mundial da filosofia não deve ser passado em branco, uma das salas da Fundação Amílcar Cabral irá apresentar um work-in-progress a partir do trabalho audiovisual de César Schofield Cardoso e  de retalhos de “filosofia visual” de Samira Pereira.

Cinema Documentário @ Voz Di Povo (todas as quintas) – 21h

Jazz Casual” gravado em Outubro de 1961 pelo Dave Brubeck Quartet (Rhino Home Video, 30 minutos). Gleason congela o grupo em seu apogeu. No ano anterior, seu revolucionário disco “Time Out” batera o recorde de vendas com mais de um milhão de cópias. Gravadas em 1959, suas sete faixas, de “Blue Rondo a la Turk” a “Pick Up Sticks”, expandiam o som do jazz para novas galáxias de tons e tempos, provando que era possível combinar experimentação e popularidade.
“O jazz desafia o público”, garante Brubeck numa relaxada entrevista para Gleason. Resumindo o que escrevera anos antes na revista especializada “Downbeat”, Brubeck explica que “Time Out” era a prova de que os ouvintes de jazz estavam prontos a serem guiados para exercícios com bitonalidade e polirritmia, pondo em prática sua busca por “mudanças harmónicas mais aventurosas”.

Com esperta direcção de TV de Dick Christian, “Jazz Casual” devassa a máquina celestial do quarteto, ora acompanhando o contraste de ritmos entre as mãos de Brubeck ao piano, ora fechando na cadência implacável de Morello na bateria, ora enquadrando os quatro mágicos para um milimétrico desfecho.

Powered by Languagelink and FAC

21 de Novembro – sábado

Oficina de Reciclagem com Alex Carvalho – 9h às 13h

(pais, filhos, avós, net@s, ti@s, sobrinh@s e amig@s)

Tragam roupa confortável!!!!

 

Menu Café Tertúlia

(preço do menu de almoço: 650$ – inclui sopa/entrada+prato principal+sobremesa+chá gelado –  é conveniente fazer reserva até às 11h através do número 2613370)

 

 

17 de Novembro – terça-feira (13h)

Sopa fria de Pepino + Almôndegas de lentilhas  com Salada de Espinafres, Puré de Feijão e Cuscuz + Iogurte com Muesli

18 de Novembro – quarta-feira (13h)

Paté de Grão de Bico + Salsicha de Atum com Salada de Abacate e Cuscuz + Abacate

19 de Novembro – quinta-feira (13h)

Sopa de Cenoura + Guisado de Grão de Bico com Maçãs à Nice, Salada de legumes com Arroz Integral + Drink de Beringela

20 de Novembro – sexta-feira (13h)

Gaspacho de iogurte + Almôndegas de Cenoura com Salada de Laranja e Cuscuz com Verduras + Melancia

21 de Novembro – sábado (13h – 15h)

*******!!!no sábado há pequeno almoço no café tertúlia!!!************************

Gaspacho de Tomate + Catchupa de Milho Doce + Salada de Pepino e Hortelã + Salada de Fruta

O Café Tertúlia oferece um serviço acolhedor num espaço de reflexão, degustação e “tertuliano” de segunda a sexta até às 21h (aos fins de semana abre quando há actividades)

“Filmes excepcionais, fora do comum, não muito fácil de digerir, mas essenciais para a cultura de todos que se interessam pela arte cinematográfica. Com a presença do cineasta João Paradela, para um dedo de conversa depois dos visionamentos.” in http://bianda.blogspot.com/

Novem-2009,

 

sickoweb